Minha posição religiosa

No meu artigo anterior eu tinha dito que no meu próximo artigo eu iria falar em quem pretendo votar. Porém, eu ainda estou analisando os candidatos, de modo que o post sobre quem irei votar fica pra próxima. Neste artigo eu pretendo falar um pouco sobre a minha posição religiosa.

Minha posição religiosa

Eu sou católico, de modo que sigo o cristianismo. Apenas segui uma tradição familiar, em que a religião é passada de pai pra filho. Embora eu seja católico e assista algumas missas durante o ano (no máximo umas 5), eu não sou um praticante da religião. Isso porque, embora eu acredite em Deus, existem coisas na Bíblia que eu simplesmente não consigo acreditar.

formacao_a-biblia-e-a-primavera-1
A Bíblia possui passagens que, sinceramente, eu não acredito.

Tenho diversos motivos para discordar e não acreditar em várias coisas da Bíblia, mas não vou me focar nesse assunto. Somente para exemplificar, eu mão consigo acreditar na história da Arca de Noé. E também não consigo ver essa parte da Bíblia como uma metáfora. Assim, como essa, existem diversas passagens da Bíblia que eu não acredito. Quer dizer que, por não acreditar, eu serei condenado por Deus? A parte interessante é que eu não escolhi acreditar ou não. Você não escolhe nas coisas que acredita, isso é algo totalmente subconsciente. Então eu seria condenado por algo que eu não tenho controle sobre?

Enfim, deixando isso de lado, eu gostaria de falar um pouco sobre as coisas que eu acredito.

O que eu, de fato, acredito

Existe uma explicação lógica para a existência de Deus. Primeiro que você pode questionar de onde veio a matéria e fazer questionamento temporais do tipo “E antes disso”. Então para mim, de onde veio Deus e como era antes de Deus não tem resposta porque ele é Deus. Esse é o conceito de Deus.

Eu também acredito na existência de Jesus Cristo como filho de Deus. Porque? Não sei. São aquelas coisas que nós não escolhemos acreditar. Isso foge do meu controle.

Sobre a Bíblia eu já falei acima. Já quanto à Igreja, aí sim está algo que eu não acredito. Existem pessoas boas e pessoas ruins na Igreja, tanto os fiéis, quanto os padres, bispos, o próprio Papa. Mas para mim, a Igreja Católica já cometeu muitos pecados e ainda comete.

Eu não sou um cristão que tem o costume de rezar ou fazer uma oração de agradecimento toda vez que vai almoçar. Porém eu acredito em Deus e tento levar uma vida honesta, sem prejudicar ninguém. Também possuo um padrão de vida ético e moral elevado, se considerarmos que estamos no Brasil, o país da malandragem. E para mim isso é mais do que suficiente.

Anúncios

Em quem votar em 2018?

Iniciamos o ano de 2018, ano de eleições no Brasil. Escolheremos deputados, senadores, governadores e o presidente da república. E, desde o início de 2017, já existem discussões sobre quem votar em 2018, principalmente para presidente. Então vamos falar um pouco sobre isso aqui.

Eleições 2018

Embora exista uma discussão muito grande sobre quem votar para presidente em 2018, as pessoas mal falam sobre deputados e senadores. E um dos maiores problemas está aí. Nossos deputados e senadores são extremamente importantes no jogo político brasileiro, porém poucas pessoas realmente dão a importância devida à esse voto. Passam horas discutindo sobre presidenciáveis e votam no deputado com e melhor musiquinha. Mas se esquecem que o Congresso Nacional e o Senado são vitais para que um presidente consiga governar.

Mas já que estamos falando de presidenciáveis, vamos dar ao povo o que ele quer e falar um pouco sobre os candidatos aqui.

Presidenciáveis

Lula

4

Se tudo correr como previsto ele não poderá disputar as eleições porque estará preso (ou pelo menos terá sido condenado em segunda instância). Desse modo, o PT deve pensar em outros nomes e eu aposto que irão arriscar a candidatura de Gleisi Hoffmann, que está à frente do partido. Pesa a favor dela o fato de ser mulher (continuar o legado de Dilma), porém as denúncias de corrupção são fortes contra ela também.

Bolsonaro

21jun2016-o-deputado-federal-jair-bolsonaro-psc-rj-tornou-se-reu-em-duas-acoes-penais-no-stf-supremo-tribunal-federal-nesta-terca-feira-21-ele-respondera-por-incitacao-ao-crime-de-estupro-e-uma-1466

Queridinho de muitos conservadores, Jair Messias Bolsonaro possui muitos fãs e muitos desafetos. A verdade é que Bolsonaro tem um discurso populista, de modo que ele não conseguirá fazer quase nada que promete. A seu favor conta o fato de ele, aparentemente, não ser corrupto.

Ciro Gomes

Opção secundária da esquerda, Ciro Gomes surge como uma reposição à Lula. Embora não seja tão de esquerda assim, Ciro, definitivamente, não é um candidato liberal e nem de direita. Também possui discurso populista e fala difícil para tentar pagar de inteligente.

Alckmin

governador-sp-geraldo-alckmin-20170515-0018

Geraldo Alckmin deve ser o candidato do PSDB. E digo que suas chances de ganhar são remotas. O PSDB está extremamente desacreditado e Alckmin já disputou a presidência quando o partido era mais forte e perdeu.

Meu voto

No próximo post falarei sobre quem estou pensando em votar.

 

Você é obrigado a publicar sua opinião (política).

No meu primeiro post eu falei sobre a necessidade das pessoas publicarem suas opiniões nas redes sociais. Nesse post eu vou continuar a falar sobre o assunto, mas agora eu vou dar destaque para as opiniões políticas.

opniao

Fãs de políticos

As eleições presidenciais de 2014 geraram uma série de discussões e debates online. Isso seria bom, porém o nível dessas discussões foi muito baixo, de modo que as pessoas se limitavam a xingar quem fosse votar em um candidato contrário ao seu. E as eleições de 2018 prometem ser ainda piores.

Já é possível observar alguns fã-clubes de candidatos que não possuem qualquer racionalidade para discutir sobre as eleições. Se limitam a repetir informações de fontes duvidosas, bordões e memes. Nesse quesito, os dois piores tipos de pessoas são as que irão votar no Lula ou no Bolsonaro.

Lula

Os fãs do Lula possuem sempre um discurso pronto, compartilhados à exaustão por páginas de esquerda. Primeiramente, o impeachment de Dilma foi um grande golpe. Sobre Lula, foi o melhor presidente que o país já teve e ajudou muito os pobres. “O pobre comprou carro”, “o pobre passou a andar de avião”, “o pobre foi pra faculdade” são algumas das frases mais repetidas. Além disso, insistem em acreditar na inocência do ex-presidente em diversos processos de corrupção. Dizem que não foram apresentadas provas. Alguns aceitam que ele é corrupto, mas se valem do discurso “rouba mas faz”. Caso você não goste de Lula, automaticamente você é facista, machista, racista, misógino e por aí vai.

Bolsonaro

Bolsonaro é um candidato de direita, que cansou de causar polêmicas devido aos seus discursos. Porém, o fato de ele não ser acusado em nenhum caso de corrupção e aparentemente ser honesto lhe rendeu milhões de fãs. É chamado de mito, considerado por muitos o grande herói que o país precisa. Ignoram completamente o fato de que ele votou a favor de aumentar o seu próprio salário em 61,7%.Caso você fale qualquer coisa contra o futuro candidato, você automaticamente vira comunista, esquerdista, petista, bandido, entre outros.

O que eu acho

Eu acho que o povo brasileiro é tão incapaz de pensar nas coisas como um todo que acham que um presidente resolverá tudo. Apostam em heróis e mitos, como uma esperança de um país melhor. O problema é que muitos são incapazes de enxergar que um dos maiores problemas do nosso país são os deputados e senadores. Brigam com os outros e desfazem amizades por causa de candidatos à presidência, mas na hora de votar em um deputado escolhe o da musiquinha mais legal. Vejo inúmeras pessoas falando sobre presidenciáveis, mas quase ninguém fala sobre o resto dos parlamentares. E enquanto continuar desse jeito, pode colocar a melhor pessoa do mundo como presidente que o país continuará o mesmo.

Você é obrigado a publicar sua opinião.

Essa é a primeira postagem do blog e nela eu vou falar um pouco sobre a necessidade que as pessoas tem de compartilhar suas opiniões nas redes sociais. Muitas vezes ela não tem mínima ideia do que está falando mas ela posta mesmo assim. Nesse blog eu estou fazendo exatamente isso. Então eu sou um hipócrita? Na verdade estou escrevendo por outros motivos, então eu não me importo. De qualquer forma, chega de enrolação e vamos direto ao assunto.

opniao

Porque as pessoas sentem necessidade de compartilhar suas opiniões?

Em tempos de Facebook, Twitter, Instagram e outras diferentes redes sociais, é normal as pessoas compartilharem coisas das suas vidas. Pode ser uma foto, um acontecimento, um relacionamento, não importa. Porém, um fenômeno que eu comecei a perceber no Brasil a partir de 2013 (após as grandes manifestações da Copa das Confederações) é a necessidade das pessoas de emitir dua opinião. Não importa o assunto. Aconteceu um caso de racismo? Vou falar sobre. Corrupção? Vou falar também. Legalização das drogas, desarmamento, aborto, política, feminismo, realmente não importa o assunto. O importante é emitir a sua opinião.

O que me incomoda não é a pessoa emitir a sua opinião. Afinal, estamos em uma democracia e possuímos liberdade de expressão. O que me incomoda é que as pessoas geralmente não possuem conhecimento nenhum sobre o assunto e mesmo assim se fazem de grandes especialistas. Muitas das vezes, somente repetem opiniões que viram de outras pessoas em páginas do Facebook ou vídeos no Youtube. É o fim do pensamento crítico. Alguma pessoa com grande influência digital emite sua opinião sobre algo (mesmo que ela não saiba direito do que está falando) e várias pessoas repetem. Parece um bando de papagaios. E a coisa piora quando o assunto se torna política. Porém isso é assunto para o futuro.

Vou dar um exemplo. Há alguns dias, deputados da bancada evangélica resolveram criar um projeto de lei para impedir o aborto no Brasil em qualquer circunstância. Foi somente um projeto que, assim que eu vi, pensei: esse absurdo não irá passar na Câmara nem no Senado. Porém várias pessoas começaram a falar sobre o absurdo que era essa lei, como se ela já tivesse sido aprovada. Compartilharam vários fake news e nem se deram ao trabalho de pesquisar um pouco mais sobre o assunto. Afinal, o que importa é emitir a sua opinião e ganhar alguns likes

Abaixo temos um vídeo do youtuber Cauê Moura, que noticiou o fato supracitado ignorando completamente o fato de que a lei ainda deveria ser aprovada em outras instâncias: